Pular para o conteúdo principal

Feliz Ano Novo

Uma nova década surge no horizonte e com ela a esperança de dias melhores. Pois é, “a festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou, e agora, José?[i]” É, e agora? A volta a realidade é dolorida. O cartão de crédito, o IPVA, a taxa do conselho, a matricula da escola, a prestação da “Minha Casa, Minha Vida[ii]”, a prestação do carro, o nascimento do(a) filho(a) que está próximo, o amor, o desamor,..., então é Janeiro “pro enfermo e pro são, pro rico e pro pobre[iii]”, pro brasileiro com ou sem dinheiro, o ano começou pro casado ou pro solteiro!

E agora, o que fazer? Ser feliz. Sorria, você é o reflexo dos seus atos. Mas não tenho dinheiro para pagar tudo isso..! Então senta na sarjeta e chora, vai que cai algumas moedas do céu. Mas, cuidado, pode ser que sentado na sarjeta, passe um carro e te jogue lama da chuva da noite anterior.

Então, levanta-te e faça diferente. Deixe de ser mais um nessa multidão de desesperados e acredite no milagre, pois na sua situação, só milagre mesmo pra te tirar do buraco que você mesmo cavou. Calma, não desanime, o trabalho é a solução. Não esmoreça e transforme sua força pessimista em ação, supere suas preocupações e dê direção a sua vida.

Você está desempregado? E gastou tanto assim? Desculpe-me, mas você é um...(piiiiiiii) cabeça dura. Você é uma pessoa sem limites e vive de aparências só para agradar os outros. Mas, para você, também se tem a solução. Capinar os quintais. Nesta época de chuva o mato cresceu e por dia você ganha pelo menos oitenta reais, no fim do mês, pelo menos, um mil e seiscentos reais. Então, pare de chorar, arregace as mangas, coloque o chapéu na cabeça, amole a enxada e vai labutar para a vida melhorar e pare de se endividar.

Está achando difícil? Semeie um novo começo e colha os frutos da oportunidade! Para isso, você precisa ter duas coisas: desejo e vontade.  A vontade é potencializar o desejo, torná-lo real com inteligência. Você tem desejo ou vontade? Pouquíssimas pessoas têm vontade. É preciso ter a essência do desejo do bem. Mas, só o desejo não basta, precisa despojar-se dos preconceitos e ter a vontade da prática do bem. Desejo é a necessidade, o combustível. Vontade é o motor, o que impulsiona para a prática, para a realização.

A hora é agora José! A festa acabou, o dia raiou, a Maria já fez o café e o guarda já ta de pé[iv]. Não espere que caia do céu o que deseja, confie em você, tenha vontade e confie na sua vitória. Mas, a vida é feita de escolhas. Neste momento deverá escolher entre sair do buraco ou se afundar ainda mais. Está no seu desejo e na sua vontade qual caminho percorrerá. A responsabilidade é somente sua e de mais ninguém e espelhe na lição da borboleta[v]:

"Um dia, uma pequena abertura apareceu num casulo; um homem sentou e observou a borboleta por várias horas, conforme ela se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco. Então pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso.
Parecia que ela tinha ido o mais longe que podia, e não conseguia ir mais. Então o homem decidiu ajudar a borboleta: ele pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo. A borboleta então saiu facilmente.
Mas seu corpo estava murcho, era pequeno e tinha as asas amassadas. O homem continuou a observá-la, porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e se esticassem para serem capazes de suportar o corpo que iria se afirmar a tempo. Nada aconteceu! Na verdade, a borboleta passou o resto de sua vida rastejando com um corpo murcho e asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar! O que o homem, em sua gentileza e vontade de ajudar não compreendia, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura era o modo pelo qual Deus fazia com que o fluído do corpo da borboleta fosse para as suas asas, de forma que ela estaria pronta para voar uma vez que estivesse livre do casulo.
Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos em nossa vida. Se Deus nos permitisse passar através de nossas vidas sem quaisquer obstáculos, ele nos deixaria aleijados. Nós não iríamos ser tão fortes como poderíamos ter sido. Nós nunca poderíamos voar.
Eu pedi forças...
e Deus deu-me dificuldades para fazer-me forte.
Eu pedi sabedoria...
e Deus deu-me problemas para resolver.
Eu pedi prosperidade...
e Deus deu-me cérebro e músculos para trabalhar.
Eu pedi coragem...
e Deus deu-me obstáculos para superar.
Eu pedi amor...
e Deus deu-me pessoas com problemas para ajudar.
Eu pedi favores...
e Deus deu-me oportunidades.”
        
Abrace suas dificuldades e transforme-as em oportunidades!

Feliz Ano Novo!
        



[i] Trecho do poema “José” de Carlos Drummond de Andrade.
[ii] Programa Habitacional do Governo Federal
[iii] Trecho da música “Então é Natal” uma versão de Cláudio Rabello
[iv] Versão de um trecho de uma cantiga de roda.
[v] Autor desconhecido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Patrimônio Cultural Imaterial e Material

A Unesco define como Patrimônio Cultural Imaterial "as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas - junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados - que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural."
O Patrimônio Imaterial é transmitido de geração em geração e constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, gerando um sentimento de identidade e continuidade, contribuindo assim para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana.

O Patrimônio Material com base em legislações específicas é composto por um conjunto de bens culturais classificados segundo sua natureza nos quatro Livros do Tombo: arqueológico, paisagístico e etnográfico; histórico; belas artes; e das artes aplicadas. Eles estão divididos em bens imóveis como os núcleos urbanos, sí…

As vantagens do calçamento de pedras

A compilação do texto abaixo reflete exatamente o meu pensamento pessoal e técnico em relação a pavimentação das inúmeras ruas de pedras da cidade de Araguari.

Tipos de Pavimentos de Ruas, Pátios e Pistas de Rolamento

O uso de pedras para pavimentar os caminhos do homem remontam aos tempos históricos. Era usado desde os gregos, os egípcios e os chineses. Por falta de tecnologia as primeiras vias eram pavimentadas com pedaços de pedra de todos os tamanhos. Com o domínio da arte de forjar ferramentas, o homem passou a cortar alguns tipos de pedras com maior simetria, que puderam ser utilizadas para diversos fins.
Usando mármore e granito o homem agora podia construir templos, igrejas, castelos e outras edificações. As ruas das cidades recebiam pavimentação a partir do corte rústico do granito, basalto, arenito e outras pedras menos rígidas.
Existem vários exemplos de estradas, ruas, praças e pátios construídas há milênios com estes tipos de pavimento e que ainda hoje servem a população, de …

Crescimento x Desenvolvimento

Sempre que se "comparam" as cidades o ponto principal é analisar "como elas cresceram".

O crescimento é baseado em números, ou seja, número de habitantes, número de indústrias, número de universidades, número de hospitais, número de vereadores na Câmara Municipal, enfim, no Brasil um número é o diferencial.

No meu entendimento, o crescimento é uma conseqüência do desenvolvimento. Para se alcançar o desenvolvimento é necessário dotar a cidade de condições para que o ser humano possa viver com qualidade de vida. Como qualidade de vida é subjetivo, ou seja, o mínimo para uma pessoa viver pode ser o máximo para a outra, depende apenas daquilo que a satisfaça num determinado momento.

Desenvolvimento é medido observando indicadores econômicos, sociais, culturais, ambientais, de sustentabilidade e o quanto isso é revertido em prol do ser humano para que ele possa ter uma vida digna.

Crescimento está diretamente ligado a quantidade, por outro lado Desenvolvimento está diretame…

Planejamento e Gestão Urbana II

1 - Introdução

O crescimento das cidades, principalmente o crescimento desordenado, leva-nos a pensar maneiras de contribuir com as cidades para que elas possam ter condições de oferecer o mínimo de qualidade de vida a geração presente e as futuras.
O processo de pensar a cidade recebe o nome de planejamento urbano. Planejar é escolher um conjunto de ações consideradas as mais adequadas para conduzir a situação atual na direção dos objetivos desejados. A execução destes objetivos fica a cargo da gestão pública. Gestão e planejamento são complementares, assim, planejamento é pensar em ações para o amanhã e gestão é o próprio fazer imediato daquilo que o planejamento delineou, na dimensão do tempo presente e dos recursos disponíveis.
2 - Planejamento e Gestão

Muitas vezes se diz que tal governo não planeja a sua cidade. O que ocorre é que atualmente os governos ainda estão presos a modelos de gestão pública onde o mais importante é o orçamento público, ou seja, define-se o quanto cada seto…

O Patrimônio Cultural - Quem é o Jacu?

Muitos dizem serem cultos e pertencerem a uma sociedade culta. Muitos se dizem entendidos de vários assuntos e chegam ao cúmulo de chamar outras pessoas de “Jacu” por discordar de suas opiniões ou costumes ou modo de vida. Que é “Jacu”? Que é cultura? Cultura se aplica somente aos Homens? Como reconhecer um Homem culto? Você se considera uma pessoa culta? Será que ser culto é apenas ler bons livros, falar e escrever em vários idiomas, viajar aos mais variados países, ir ao teatro, ser ator, autor, jornalista, radialista, apresentador de TV, professor, ter cursado um curso superior, ouvir bossa nova? Mas, vocês verão que até pra ser e chamar o outro de “Jacu” precisa ter cultura.

Para entendermos cultura precisamos compreender os fatores que contribuem para a existência de uma sociedade. Cultura está vinculado às sociedades. Sociedade pressupõe seres que compartilham a companhia de outros, tenham um idioma comum, leis ou regras de conduta, vivem em colaboração mútua em um mesmo meio ge…