Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Qi ou Qg?

Nunca na história desse país” se valorizou tanto o Qg do que o Qi. O país é o Brasil. A frase entre aspas é o trecho da vanglória utilizada para enumerar conquistas do governo deste país. No decorrer do texto você identificará o Qg e o Qi.

Você já percebeu quem faz sucesso neste país? Vamos comparar pela música...


Como falar de sentimento mudou tanto nesse país, basta analisar as letras das músicas.

Esse é o reflexo da vivência do ser humano que não se respeita e muito menos irá respeitar o próximo. Nunca na história desse país se ouviu e viu tanta baixaria. Este é o país da mulher melancia, mulher jaca, mulher marmita e de tantos outros adjetivos pejorativos.

No quadro abaixo será feita a classificação do Qg tendo como base a medida do perímetro do glúteo (conhecido como bunda) e seu quociente de inteligência (Qi), sendo inversamente proporcionais.
O que tem valor neste país é o quociente de glúteo (Qg) medido pelo seu tamanho e sua abrangência no mercado da celulite. Nunca na história desse país a bunda foi tão disputada. Mas, é a preferência nacional... Sendo a bunda a preferência nacional, só podia mesmo ter a exploração que tem pela mídia para alavancar a sua audiência.

Este é o Brasil, meu Brasil Brasileiro...
Que me perdoe Ary Barroso...
Brasil não mais de samba e pandeiro, mas de funk e bundeiro[1].
______________________________
[1] Dicionário Lexikon – Aulete
(bun.dei.ro) sm.
1. Bras. Vulg. Indivíduo que sente regozijo com bunda.
2. Pessoa que sente prazer em ver bunda, que admira bunda.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Blogueiros Control C (copia) + Control V (cola)

Os blogs são CMS’s (Content Management System), ou seja, um sistema de gestão de conteúdo, que proliferaram pela internet nos últimos anos de uma forma avassaladora. A vantagem de um blog é sua interface[1] simplificada de interação com o usuário. Não há necessidade de saber programação para criar ou manutenir um blog.

Para que você tenha um blog é necessário que alguma empresa de hospedagem na internet lhe ofereça este serviço. Muitas são essas empresas espalhadas pelo mundo que oferecem o serviço gratuitamente. A principal delas é a Blogger®, do grupo Google®, que utiliza a extensão “blogspot.com”® para hospedagem de blogs. Todo blog necessita de um endereço ou link ou URL (Uniform Resource Locator) para ser hospedado e, dentro de uma mesma plataforma, os nomes são únicos, por exemplo, www.olhar-urbano.blogspot.com é único dentro da plataforma Blogger®.

O www significa World Wide Web, ou seja, rede de alcance mundial. “É um sistema de documentos em hipermídia que são interligados e executados na Internet” [Wikipédia, 2009]. Hipermídia é o conjunto de textos, imagens, videos e sons no mesmo documento – neste caso o blog. Para visualizar este documento você necessita de um navegador ou web browser, que irá traduzir o documento da linguagem computacional para a linguagem do usuário. Os navagadores mais conhecidos e utilizados são: Internet Explorer® da Microsoft®, Firefox® da Mozilla® e o Chrome® da Google®.

A interface que o sistema de gestão de conteúdo oferece ao usuário já faz essa tradução desde o nascimento de um post - abreviatura de postagem ou documento de um blog -, ou seja, por essa facilidade você não precisa ter conhecimentos avançados de programação para poder ter seu diário online na rede mundial de computadores.

No inicio um blog era apenas um diário online que os internautas utilizavam para trocar idéias entre eles. Como tudo é dinâmico, o blog deixou de ser apenas um diário individual para se tornar um dos meios de comunicação mais democráticos da internet mundial.

O blog vem substituindo, em muitos casos, outros tipos de web sites que necessitam de profissionais capacitados para produzirem intermináveis linhas de comando de programação para que o resultado final seja alcançado. O Blog é um web site, ou seja, página de internet que uma única pessoa desenvolve, assim, se torna muito mais barato, tendo em vista, que a plataforma de hospedegem faz o trabalho pesado e o blogueiro fica apenas com a incumbência de produzir o conteúdo.

De tão fácil que é gerenciar o conteúdo de um blog ou blogue - como queira, existem blogueiros que tem apenas o trabalho de copiar o conteúdo alheio e transferir, muitas vezes sem autorização, para o seu blog. São os chamados blogueiros Control C (copia) + Control V (cola). Essa prática, na verdade é chamada de pirataria, pois são tão caras-de-pau que não mencionam, nem os autores e nem a fonte (web site de origem) das matérias roubadas. Existem blogs que raros são os conteúdos produzidos pelos seus donos. Estas pessoas, com essas atitudes, demonstram, simplesmente, sua incapacidade, incompetência e inteira falta de respeito com a produção autoral e não podem ser chamados de blogueiros, pois lhes faltam ética e dignidade, princípios de conduta do verdadeiro participante da blogosfera.

Se no mundo virtual são assim, apenas refletem o que são no mundo real: pilantras que vivem as custas do esforço alheio.

Que Deus nos proteja!


[1] Maneira pela qual o sistema se comunica com o operador “pela presença de uma ou mais ferramentas para o uso e movimentação de qualquer sistema de informações” [Wikipédia, 2009].

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Seu direito de IR e VIR é respeitado?

Constitucionalmente você tem o direito de ir e vir, mas será que você pode mover-se pela cidade e tem acesso a todos os espaços públicos com plena liberdade e autonomia? Vamos analisar algumas questões e refletir um pouco sobre mobilidade urbana sustentável e acessibilidade universal.

Provavelmente você conhece várias pessoas com inúmeros tipos físicos, de diversas idades e que desenvolvem diferentes atividades ao longo de sua vida. Neste grupo de pessoas não me refiro somente às pessoas consideradas “normais”, mas aos idosos, gestantes, recém-nascidos, crianças, jovens, magros, obesos, altos, baixos, destros, canhotos, cadeirantes, acidentados, fraturados, .... . Mesmo algumas pessoas possuindo deficiência ou estarem com a mobilidade reduzida, todas são normais e podem desenvolver atividades, bastando para isso terem igualdade de condições e de oportunidades em relação a todos os outros.

Sabemos que na teoria tudo é perfeito, mas na prática a realidade é outra, exatamente, pelo fato das pessoas consideradas “normais” não sentirem na pele ou não quererem enxergar as dificuldades impostas pela cidade às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida devido às inúmeras barreiras arquitetônicas que são construídas com a conivência do poder público, em todos os níveis.

Para um melhor entendimento dos termos usados aqui, eis algumas definições:

deficiência: Redução, limitação ou inexistência das condições de percepção das características do ambiente ou de mobilidade e de utilização de edificações, espaço, mobiliário, equipamento urbano e elementos, em caráter temporário ou permanente.” (NBR 9050, 2004)

pessoa com mobilidade reduzida: Aquela que, temporária ou permanentemente, tem limitada sua capacidade de relacionar-se com o meio e de utilizá-lo. Entende-se por pessoa com mobilidade reduzida, a pessoa com deficiência, idosa, obesa, gestante entre outros.” (NBR 9050, 2004)

O IR e VIR estão relacionados à necessidade de mover-se por todos os espaços de uma cidade, seja ele público ou privado, para a realização de atos diários que garantam a sobrevivência ou satisfaçam desejos, vontades ou interesses.

O acesso a qualquer lugar deve estar ao alcance de qualquer pessoa. Mobilidade Urbana Sustentável é um atributo associado às pessoas e correspondem as suas necessidades de deslocamento no espaço urbano (Ministério das Cidades, 2004), ou seja, deslocamento a pé e por veículo motorizado ou não. A mobilidade se torna sustentável quando se valoriza o deslocamento do pedestre e prioriza o transporte coletivo de massa; prioriza o transporte não motorizado (bicicleta, pedestrianismo,...) para deslocamentos individuais; reduz drasticamente os níveis de poluição dos transportes motorizados; associam-se a política de uso de solo prioridades como as moradias próximas aos locais de trabalho e próximas a corredores de transporte coletivo.

A Acessibilidade é a “possibilidade e condição de alcance, percepção e entendimento para a utilização com segurança e autonomia de edificações, espaço, mobiliário, equipamento urbano e elementos” (NBR 9050, 2004). Para ser acessível à edificação, o espaço, o mobiliário ou o equipamento urbano deve ser dotado(a) de condições que ofereçam interação, alcance, conforto, mínimo esforço físico, comunicabilidade, flexibilidade e equiparação entre usuários com ou sem deficiência ou mobilidade reduzida.

A autonomia do cidadão é o principio básico da sua liberdade. Se este princípio estiver incompleto, seu direito individual de ir e vir está sendo desrespeitado.

Ao deslocar pela cidade, observe seu trajeto, tire fotos de barreiras que você sente dificuldade em transpor e denuncie, pois as Leis Federais 7.853/1989 e 10.098/2000, Decreto Federal 3.298/1999, a norma técnica da ABNT NBR 9050/2004, entre outras, regulamentam seu direito, mas se você não exercer a sua cidadania, também, está sendo conivente com o desrespeito e os abusos.

O respeito ao próximo é a demonstração da cultura, formação, educação e evolução de um povo.

Obs: Artigo publicado no Jornal Gazeta do Triângulo, edição n° 7720, p.02, Opinião. Ano 72, 18/02/2009.

***************

Olhar Urbano - Cenas do cotidiano urbano de Araguari

Bicicleta estacionada em local proibido e impedindo o acesso a uma rampa de acessibilidade

Carro estacionado sob a faixa de pedestre e impedindo o acesso a uma rampa de acessibilidade.

Calçadas com degraus ou rampas fora das dimensões estabelecidas pela NBR 9050/2004.
Degraus para entrar em edifícios públicos, quando o certo seria rampa.


Tapume de construção impedindo a livre circulação e bicicleta estacionada em local proibido reforçando o desrespeito as leis.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Cara-de-pau

Essa expressão nasceu para conceituar aqueles que falam e fazem as maiores barbaridades e se comportam como se nada tivesse acontecido. Cara-de-pau ou caradura é o mesmo que pessoa cínica, impudente.

A expressão facial do cara-de-pau é neutra, indiferente as conseqüências dos seus atos. Na concepção dele, suas atitudes são normais, devido a sua ambivalência moral. Este tipo de indivíduo tem fragmentada sua personalidade e tem perdida sua referência sobre a realidade.

Estas pessoas, em minha opinião, são dementes. Insultam e depois vem te estendendo a mão em cumprimento. A falsidade é seu princípio de vida, é o que impulsiona sua sobrevivência.

O cara-de-pau age contra você até o dia que você compra as atitudes dele. A partir desse momento ele te defenderá até as últimas instâncias. Ele tem um preço. Esse preço é tão baixo quanto a sua credibilidade e reputação.

Cuidado!!! Proteja-se contra os caras-de-pau.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

O Rádio AM - As ondas da informação

O Rádio é um dos meios mais importantes da comunicação. É por ele que rincões perdidos deste mundo recebem as ondas da informação. Tudo começou em 1863 com a descoberta da onda eletromagnética por James Clerck Maxwell que despertou o interesse de outros pesquisadores, sendo um deles, Henrich Rudolph Hertz que descobriu o princípio da propagação radiofônica em 1887. Em 1897, Oliver Lodge inventou o circuito elétrico sintonizado, que possibilitava a mudança de sintonia selecionando a freqüência desejada.

No Brasil, Padre Roberto Landell de Moura a partir de 1890 foi o precursor nas transmissões de vozes e ruídos criando e construindo diversos aparelhos. O governo brasileiro em 1900 reconhece o pioneirismo de suas descobertas na área de telecomunicações concedendo-lhe cartas patentes, sendo uma delas para o transmissor sonoro.

A partir de 1919 inicia-se a "era do rádio", onde, por um acaso da pesquisa, nasce à radiodifusão, com a criação do microfone por meio da ampliação dos recursos do bocal do telefone, por engenheiros da empresa Westinghouse dos EUA.

No Brasil a primeira transmissão se deu em 7 de setembro de 1922 com o discurso do Presidente Epitácio Pessoa, no Rio de Janeiro, em virtude das comemorações da data. O transmissor foi colocado no alto do Corcovado pela Westinghouse Electric Co. Somente em 20 de abril de 1923 Roquete Pinto funda a primeira emissora de rádio no Brasil: a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro.

O Rádio teve seu auge, no Brasil, até os anos de 1950 quando surgiu a televisão: a Tv Tupi de São Paulo. Até essa data o rádio era consagrado pelo público e tinha a função que a TV tem hoje. As cantoras do Rádio, as transmissões de futebol - Copa do Mundo, as rádio-novelas, o Repórter ESSO, os programas de auditório, enfim, com uma programação especial o rádio era o centro de entretenimento e de informação para pessoas de todas as idades.

Em Araguari, a PRJ3 - Rádio Araguari é fundada em 12 de fevereiro de 1939. Grandes nomes passaram pelos seus microfones, como o locutor Jonas Garret e o Sr. Jehovah Bittencourt.

Em 1955 inaugura-se a Rádio Cacique de Araguari sob a direção de Theodoreto Veloso de Carvalho e Elmiro Barbosa. Grandes nomes compunham seu staff: J. Castor, Veloso Júnior, Odilon Neves, Ney Montes, Ronaldo Celso Costa, entre outros.

Nos anos 60, entra no ar a Rádio Planalto, tendo como diretor-gerente Benito Mussolini. A emissora teve no seu quadro, grandes profissionais da comunicação: Iran Borges, Carlos Felice, Elbison de Morais, Hugo Alessi, Luiz Roberto Alessi, entre outros.

Tempos áureos, também, o rádio araguarino vivenciou. Rádio feito por profissionais que eram comunicadores natos. Que tinham responsabilidades. Eram criativos e exerciam sua profissão por idealismo. Reportavam os fatos com emoção e transmitiam a notícia na sua forma real. Os comentaristas tinham embasamento nas suas opiniões, pois pesquisavam sobre o assunto o qual iriam abordar.

Atualmente, em pleno século XXI as emissoras de rádio AM de Araguari não evoluíram muita coisa. Sem investimentos e a concorrência com outras mídias o público ouvinte diminuiu consideravelmente. Outros fatores a serem considerados para essa decadência é a qualidade dos equipamentos, muitas vezes só se ouve ruídos e o amadorismo dos profissionais que atuam como apresentadores ou repórteres.

Para se atuar no rádio AM em Araguari não é necessário competência e muito menos curso em Comunicação Social ou algum outro curso que habilita o profissional a atuar no Rádio. O que ouvimos são repórteres ou apresentadores que mal sabem expressar corretamente em Língua Portuguesa, que não tem boa dicção e, ainda, dizem que falam a língua do povo. O povo não merece ser tratado como idiotas, merece respeito.

Com raras exceções, ainda atua no rádio AM de Araguari alguns heróis que não utilizam o sensacionalismo para produzir seus programas. Alguns apresentadores de tempos áureos, ainda, resistem em meio a aprendizes sem vocação (alguns com mais de 30 anos no rádio) que maculam a grande história escrita pelo rádio em nossa cidade.

Quiçá o rádio AM de Araguari volte a ter equipamentos de qualidade e profissionais competentes, como sempre teve, com o advento do Rádio Digital.

___________________________
Fonte:
Jornal Gazeta do Triângulo
Blog Ponto de Vista
História do Rádio -
www.microfone.jor.br

Comentários

+ VISTAS nos 7 dias