Pesquisar este blog

domingo, 31 de maio de 2009

Pinceladas III

HOMENAGEM

O meu reconhecimento da semana vai para o Sr. Honor Machado por sua forma simples e serena de ser. É artista plástico, pesquisador histórico e tem publicado diversos capítulos sobre fatos e outros assuntos de nosso cotidiano nos conduzindo pelos caminhos da memória cultural viva de Araguari.

EDUCAÇÃO

Há unanimidade quando o tema do debate é o trânsito: todos concordam que o trânsito de Araguari foi inspirado no trânsito de Nova Deli, na Índia. Aqui, como lá, todos os tipos de veículos e pedestres se misturam gerando uma confusão geral. Não há hierarquia viária, respeito à sinalização e muito menos respeito ao pedestre. Moto-taxistas se “acham” os reis das ruas, “costurando” de todas as formas carros, caminhões, ônibus e pessoas. Os centros de formação de condutores ensinam é isso que vemos nas ruas? Ou quem trafega pelas ruas não possui habilitação? Ou é falta de educação mesmo?

PLANEJAMENTO

O trânsito é um sistema complexo que demanda competência, qualificação e planejamento, pois intervenções erradas podem gerar conflitos e ceifar vidas. Neste sentido, quem é o responsável por um trânsito tão caótico como o nosso? O Prefeito? O Secretário? A cidade? Não, a SOCIEDADE, por ter aceitado passivamente ações ao longo dos tempos que beneficiaram um ou outro, quando o olhar deveria ter sido por um ângulo mais amplo de forma que as intervenções na cidade atendessem a coletividade.

COMODISMO

O Brasil, Minas Gerais e o Triângulo Mineiro ainda estão longe de oferecer desenvolvimento a sua população, pois ainda é mais forte o sentimento de crescimento a qualquer custo, um exemplo é o PAC - Plano de Aceleração do Crescimento. Nunca irão criar o PAD - Plano de Aceleração do Desenvolvimento, pois o ser humano acostumou a ter o mínimo para sobreviver e não busca o máximo para viver dignamente. Os acomodados aceitam qualquer coisa e fazem vista grossa para o que acontece a sua volta perdendo grandes oportunidades de mudança.

AÇÕES I

Um importante instrumento a ser implantado é o Sistema de Informações Georreferenciadas – SIG que consiste na integração de informações relativas ao espaço urbano geográfico de forma tornar possível a coleta, o armazenamento, o processamento, a análise e a disponibilização dos resultados dos dados relativos ao trânsito visando maior facilidade, segurança e agilidade no monitoramento, planejamento e tomada de decisões. Outro instrumento a ser aplicado é a fiscalização de pontos de maior conflito por câmeras 24 horas e a fiscalização eletrônica com a utilização de fotossensores ou radares, bem como, o combate ao transporte alternativo irregular. Mas, para isso ocorrer a municipalização do trânsito tem que ser aprovada pelo DENATRAN.

AÇÕES II

Além destas ações, há necessidade de implementar políticas públicas de melhoria no transporte de massa (coletivo) com rotas acessíveis, tarifas justas e com abrangência em todos os bairros da cidade, bem como, de políticas de incentivo ao uso de bicicletas com a implantação de ciclovias ou ciclofaixas o que reduziria bastante a emissão de gases poluentes ao meio ambiente. As medidas de segurança de trânsito deverão privilegiar o pedestre e não os veículos.


sexta-feira, 29 de maio de 2009

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA STEVENSON

Falta pouco...

Pouco, apenas alguns detalhes para que o edital de licitação, da restauração da ESTAÇÃO FERROVIÁRIA STEVENSON, seja lançado.

Um grande empreendedor tem interesse na área e, como ele mesmo disse, irá usar o fato do prédio ser tombado pelo Patrimônio Cultural de Araguari, como marketing para seu negócio. O investimento será de R$ 487.000,00 (verba do Ministério do Turismo) e mais R$ 119.000,00 (de contrapartida da Prefeitura).

Se nenhum fato obscuro ocorrer nesse processo, a ESTAÇÃO FERROVIÁRIA STEVENSON será restaurada, e se tornará um dos melhores pontos turísticos da região. Todos os projetos já foram concebidos e aprovados, agora, só falta mesmo a licitação para inicio das obras.

Conheça um pouco mais

Zona Rural – BR 050 – Km 769/767
Tombado pelo Decreto nº 039 de outubro de 2002.

Dentro do espírito de expansão da rede ferroviária no Brasil, em 1896 é instalada em Araguari a “Companhia Mogiana de Estrada de Ferro”, com sede em Campinas – SP.

O trecho entre Uberlândia e Araguari possuía 06 (seis) postos de abastecimento: Posto do Jiló, Estação de Sobradinho, Margem do Rio Araguari, Posto do Preá, Estação da Stevenson, Posto do Angá e o ponto final era a Estação Mogiana em Araguari.

Construída na zona rural na região do Fundão, e inaugurada em 1927, a Estação da Stevenson, compreende o prédio da Estação, a Casa de Turma e a Casa do Funcionário, formando um conjunto ferroviário importante por onde passava todo o movimento de passageiros e cargas e servia de ponto de encontro da população que residia na redondeza.

Com a construção, na década de 60, da variante Omega – Araguari e a desativação da linha, a Estação foi substituída por uma nova versão com o nome de “Stevenson Nova”, ficando a antiga Estação fora dos trilhos da ferrovia.

Sua preservação é de fundamental importância para a memória da ferrovia no município e no país.


Fonte: Arquivo Público e Museu "Doutor Calil Porto"/Divisão de Patrimônio Histórico/FAEC

domingo, 24 de maio de 2009

sexta-feira, 22 de maio de 2009

PINCELADAS II

EM BREVE

A partir de 5 de junho ARAGUARI não será a mesma!!! O setor cultural de Araguari será agraciado com uma grande novidade. Aguardem...

HOMENAGEM

O meu reconhecimento da semana vai para Gessy Carísio de Paula, uma mulher dinâmica que está sempre à frente no tempo por suas ações altruístas que contribuem para que nossa sociedade tenha dias cada vez melhores.

BAJULAÇÃO I*

Se no seu ambiente de trabalho você perceber que há um pouco mais de bajulação explícita, não se surpreenda. Em tempos de crise, o lema dos incompetentes é bajular os patrões para garantir sua vaga. Essa prática aumenta na proporção em que os funcionários temem perder seus empregos. Porém, os especialistas afirmam que este tipo de comportamento e aceitação por parte dos patrões, prejudica as empresas. Se prejudica as empresas privadas, imagina o que acontece em um órgão público onde os cargos de confiança são leiloados e ganha aquele que “puxar mais o saco” do leiloeiro. Onde fica a qualificação? Abra o olho patrão, pois aquele que te bajula hoje é o mesmo que te apedreja amanhã.

BAJULAÇÃO II*

Alguns especialistas, como Bill Hanover, desaprovam por completo o comportamento bajulador. "Se você valoriza o respeito próprio, o respeito de seus pares e líderes, então bajular um superior para conseguir uma promoção deixará você sentindo envergonhado e carente", ele escreveu. "Não o faça."

MINHA CASA

Há um ditado popular que diz: “Quem CASA, quer CASA”. Mas, nem sempre isso acontece. A grande maioria das pessoas não possui moradias por diversos fatores. Para muitos, ainda, sua casa é a rua, seu teto é o céu e sua dignidade é um litro de “pinga” para se aquecer nas noites frias. Como se sentir digno quando a sociedade não respeita o ser humano? Quando se fala em habitação está se falando em saúde pública, ou seja, a casa é o porto seguro, é a tranqüilidade, o conforto, a proteção de quem a habita. A casa representa o seu lugar, a sua identidade, a sua referência e a sua vida.

MINHA VIDA

A busca pelo seu espaço e manutenção da sua vida é constante e gradativa para o ser humano que foi se adaptando e construindo meios para vencer certas barreiras. Foi desenvolvendo objetos e soluções para suprir suas necessidades e formar sua família. O sonho de todos é a casa própria. Mas como concretizar este sonho, que para muitos já virou pesadelo?

MINHA CASA, MINHA VIDA

Todos os programas habitacionais são políticos e são lançados em épocas estratégicas para angariar votos. Como a necessidade das pessoas em obter um espaço para se abrigar é muito maior do que a reflexão política sobre os interesses eleitorais ou eleitoreiros, isso fica relegado ao segundo plano pela população. Querendo ou não o político acaba ganhando os pontos extras daqueles que pagaram por um caixotinho chamado casa. O Lula sabe disso!!! O Programa Minha Casa, Minha Vida não é diferente de nenhum outro plano habitacional e repetirá os mesmos erros do passado: construir ilusões chamadas de “casas” e vender uma esperança para o povo.

*Fonte: Reuters em 14/04/2009

Publicado no Jornal Contudo de 22/05/2009. ed. 492. Coluna Olhar Urbano por Alessandre Campos.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

PINCELADAS

HOMENAGEM

O meu reconhecimento da semana vai para duas pessoas que fizeram muito por Araguari, mas estão impossibilitados no momento por questões de saúde. Ao amigo Dr. Antônio Fernando Peron Erbetta e ao meu tio Dr. Sebastião Campos aqui vão meus votos de pleno restabelecimento com as bênçãos de Deus.


TRADIÇÃO

A festa junina é realizada desde a Idade Média, no mês de junho e no dia de São João, e tem sua origem nos países católicos da Europa. No início era chamada de festa Joanina. A festa foi trazida ao Brasil pelos Portugueses no período Colonial. Outros países também influenciaram a nossa festa, como França – com a dança, China – com os fogos de artifício e Espanha – com a dança de fitas. Além disso, cada região do Brasil foi inserindo elementos de suas culturas e, hoje, a festa junina adquiriu características próprias.


JUNINÃO

Araguari fará durante o mês de junho a festa junina em todos os cantos da cidade. Fogueira, quadrilha, quentão, pipoca, milho verde, pamonha, pé-de-moleque, canjicada, mulher bonita, música de raiz e muita alegria marcam essa festança. A Prefeitura por meio da FAEC e entidades de classe estão organizando uma grande festa para a segunda semana do mês de julho em local a ser definido. Eita festa boa, sô!!!


COMOÇÃO

Mais uma mulher morta em Araguari. Mais uma para engrossar as estatísticas de criminalidade da cidade. Este caso ainda teve solução “rápida”, mas o advogado do acusado fará de tudo para deixá-lo em liberdade por ter confessado o crime, colaborado com a polícia e ser um assassino sem outros antecedentes criminais. E o caso das mulheres mortas desde 2004 que não foram desvendados até hoje? Caiu no esquecimento da sociedade. Mas, no seio de cada família destas vítimas mora a dor, a mágoa, a saudade, a desconfiança na justiça e a certeza da impunidade para o(s) assassino(s).


TV ABERTA

Noticiei, com exclusividade, no blog www.noticiasdacidadedearaguari.blogspot.com, no último dia 09 de maio, que o processo de licitação para a concessão do Serviço de Radiodifusão de Sons e Imagens (TV) por um prazo de 15 anos está em andamento e que duas empresas foram habilitadas para concorrerem por um preço mínimo de outorga de R$ 725.053,55 (setecentos e vinte e cinco mil, cinqüenta e três reais e cinqüenta e cinco centavos) para a exploração do serviço no canal 38. Quem sabe desta vez Araguari terá seu próprio canal de TV aberta. Vamos aguardar!!!


O POVO DECIDE

Você acha que com tantos problemas a serem resolvidos na cidade é prioridade ASFALTAR as ruas que já estão pavimentadas com PEDRAS? Comente aqui.

Publicado no Jornal Contudo Edição do dia 15/05/09, pag. 4. Coluna Olhar Urbano por Alessandre Campos

sábado, 16 de maio de 2009

NOVIDADES

A PARTIR DE 5 DE JUNHO ARAGUARI NÃO SERÁ A MESMA.

AGUARDEM...

quinta-feira, 14 de maio de 2009

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Ah! Se esta rua...

"Se esta rua se esta rua fosse minha / Eu mandava, eu mandava ladrilhar / Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhante / Para o meu, para o meu amor passar."
Ou seria melhor esta versão:
"Se esta rua se esta rua fosse minha / Eu mandava, eu mandava pavimentar/ Com camadas, com camadas de asfalto/ Para o meu, para o meu carro passar."

Concordo, que várias ruas com pavimentação em pedras (basalto) sejam pavimentadas com asfalto, mas gostaria que fossem respondidas as seguintes questões:

a) Será refeita a tubulação de distribuição de água que data dos anos 40 e está toda enferrujada (sim, enferrujada, pois, os canos são de ferro)?

b) Será refeita a tubulação de coleta de esgoto que data dos anos 40 e ainda é de manilha (tubo cerâmico)?

c) Será feita a galeria de captação de águas pluviais ou esse escoamento será superficial?

d) No caso da Rua Bias Fortes e todas as outras vias que possuem aclive/declive (depende do referencial) acentuado, será feita a contenção e captação das águas pluviais para evitar o arrastamento do pavimento devido a velocidade das águas superficiais?

e) Com o asfaltamento das vias, estas passarão a ter mão unica de direção para descentralizar o fluxo dos véiculos?

f) Para evitar os acidentes, as vias serão sinalizadas e os condutores de veículos respeitarão a legislação?

g) O Pavimento de pedra (basalto) possui vida útil longa, o que falta é a devida manutenção. Qual será a vida útil do pavimento asfástico que será colocado nestas vias?

h) Quando tiver que fazer manutenção das redes de água, esgoto e pluvial, o corte no asfalto será como é feito hoje em dia, deixando a via cheia de obstáculos e trincas devido aos remendos mal feitos?

i) Esse discurso de pavimentar ruas de pedra é apenas político, da simples vontade da minoria ou possui estudo técnico realizado por empresa habilitada para dizer qual é o melhor pavimento para as ruas de Araguari?

j) Quando alguém sugere obras públicas, este realizou ou solicitou a um profissional habilitado, algum projeto ou parecer técnico sobre a viabilidade de tal obra ou simplesmente joga no ar uma possibilidade e gera uma ilusão na população?

Vamos refletir sobre cada um destes pontos e verificar se o governo municipal terá verba suficiente para realizar todas estas obras, antes de colocar o pavimento do progresso e da modernidade nas vias de Araguari: o asfalto.

Creio, que antes de pavimentar algo que já está pavimentado, deve-se pavimentar as ruas de terra da periferia - caso de saúde pública, e fazer as galerias de água pluvial nos bairros novos que estão inundando a cada chuva, devido a falta de exigências - por parte da Secretaria de Obras - aos loteadores. Este gasto agora deverá ser arcado pela atual e próximas gestões.

Dinheiro público deve ser usado com planejamento e respeito.

Qual sua opinião a esse repeito? Deixe seu comentário.

Comentários

+ VISTAS nos 7 dias