Transforme dificuldades em oportunidades

Durante a caminhada da vida as pessoas fazem escolhas. Oportunidades vêm e vão e, por estas escolhas, deixa-se de vivenciar situações com medo das dificuldades a serem transpostas. Estas escolhas sempre levam a percorrer os caminhos mais fáceis e planos, exatamente, pela tendência de fugir da conquista pela competência.

É comum as pessoas encontrarem desculpas ou argumentos efêmeros para justificar sua preguiça mental e não seguir a verdade e a justiça, preferindo o tráfico de influência, o abuso do poder e o assédio moral para impor suas vontades e conseguir seus objetivos.

Para estas pessoas um único sentimento: pena. Elas não entenderam qual o segredo das verdadeiras conquistas. Para estas pessoas vencerem o único modo é passar por cima de tudo e de todos. É usar da influencia de ser parente de alguma pessoa que está no “poder” e ameaçar os outros para satisfazer sua vaidade tola e desprezível.

Estes atos constrangedores revelam a hostilidade doentia de quem os pratica. Estas pessoas não ficam satisfeitas enquanto não prejudicarem alguém, principalmente, inventando mentiras e tornando-se vítimas, exatamente, por possuírem um desvio de comportamento moral, que pode até convencer os menos avisados.

As dificuldades encontradas por estes dementes em exercerem suas tarefas pela competência e pelo conhecimento os fazem agressivos por serem inseguros, medrosos e, sobretudo, pobres de espírito. Com certeza, são pessoas que não conhecem limites, respeito, leis e regras.

Durante a vida estas pessoas foram criadas a darem importância aos valores materiais. Mas, como são valores fugazes, quando os perdem, querem conseguir tudo pelos meios ilusórios da desonestidade.

Se toda essa situação citada é terrível quando acontece num meio dito comum, se torna temeroso quando acontece no serviço público. O tráfico de influência para aliciar empresários e beneficiá-los com alguma promessa que irá garantir-lhes vantagens é, infelizmente, um câncer que ocorre no serviço público.

O tráfico de influência é crime, mas é repugnantemente criminoso quando exercido por simples funcionários públicos, parentes dos poderosos, que ameaçam e querem passar por cima de colegas de trabalho para alcançar seu intento. Além do tráfico de influencia, praticam assédio moral, ato de improbidade, transgressão disciplinar e, sobretudo, demonstram sua incompetência como profissional e como pessoa, pois sabem que possuem imunidade, costas quentes e proteção dos poderosos.

Como a vida é movida por escolhas, a “Lei de Gerson” é a única base para as escolhas de muitas pessoas, principalmente, pessoas mesquinhas e que fazem das suas oportunidades o momento para humilhar, chantagear e mostrarem suas verdadeiras máscaras. A elas dois conselhos: 1) não faça aos outros aquilo que não quer que façam a você; 2) embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.

É chegado mais um final de ano. Um momento de refletir o que foi feito no ano que passou e projetar um objetivo a alcançar no próximo ano.  Este ato é uma caixinha de surpresas.  Feliz daquele que a cada etapa cumprida tenha sua consciência tranqüila dos atos praticados em favor de si mesmo e do próximo. Mas, não fique preocupado se o balanço da sua vida teve um saldo negativo, principalmente, nos seus valores morais e éticos. Projete para o próximo ano um investimento diário dinamizando suas ações em prol de valores espirituais sustentáveis, ou seja, seja bom, simples e humilde, assim será feliz!

O bem sempre vencerá o mal! Essa é a única verdade. E saiba, vale a pena ser honesto e cumpridor da verdade e da justiça.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Patrimônio Cultural Imaterial e Material

As vantagens do calçamento de pedras

Crescimento x Desenvolvimento